Suposta morte de empresário pelo Covid-19 é descartada. Assim, Criciúma segue sem nenhuma morte pelo vírus


A morte de Evaldo Stopassoli, paciente que estava internado na Unimed com suspeita de contaminação por coronavírus, não aconteceu em decorrência da Covid-19. A informação foi oficializada por volta das 12h30 desta quarta-feira, dia 1º, pela Secretaria de Saúde do município, assim que saiu o resultado da coleta encaminhada para o Laboratório Central de Saúde Pública de Santa Catarina (Lacen).
Stopassoli, que era proprietário das rádios Araranguá e Transamérica, morreu na madrugada desta quarta-feira e estava internado no Hospital da Unimed desde sexta-feira. “Com o resultado, Criciúma segue sem registro de mortes pelo novo coronavírus”, diz o informe da Vigilância Epidemiológica de Criciúma. 
Neste momento, Santa Catarina registra duas mortes por Covid-19. Todas as vítimas são homens. Na última quinta-feira, dia 25, Florianópolis teve a primeira fatalidade por Covid-19 no Estado. E no dia 30 foi a vez de Joinville confirmar o primeiro óbito pelo novo coronavírus.
Dos 17 casos confirmados de Covid-19 em moradores de Criciúma, oito pacientes já estão curados da doença. A informação consta no boletim oficial da Vigilância Epidemiológica, atualizado e publicado no site da Prefeitura. Todos os curados passaram por acompanhamento dos profissionais da saúde e cumpriram 14 dias de quarentena.





Fonte: engeplus


Postagem Anterior Próxima Postagem