Em Urussanga: três vereadores são afastados; um deles foi preso



O vice-presidente da Câmara de Vereadores de Urussanga, Rozemar Sebastião (PDT), foi preso na manhã desta segunda-feira, 13, por posse irregular de arma de fogo. Ele acabou sendo preso após o início da Operação “Hera”, que foi desencadeada nesta segunda-feira e que teve como um de seus alvos a Câmara de Vereadores. Ele também foi afastado do cargo na operação.

Outros dois vereadores foram afastados do cargo: o presidente da Câmara Odivaldo Bonetti (PP) e Fabiano de Bona (PSDB). A operação apura crimes no setor público da cidade como o extravio ou sonegação de documento público, corrupção passiva, prevaricação, crimes ambientais e organização criminosa.

A partir disto, o vereador Elson Roberto Ramos (MDB) deve assumir a Câmara por ser o 1° secretário. “À tarde (segunda-feira, 13), a Câmara será notificada pelo delegado sobre esses três vereadores afastados e, pelo regimento interno, ela me intima para ser o presidente”, afirma Ramos. “É um caso novo na cidade. Agora que eu estou vendo com a parte jurídica sobre o regimento interno, se eu posso dizer ‘não quero'”, conta.

Elson afirma que não está preparado para ser presidente interino da Câmara. “Estou preparado para ser presidente, só que nessa situação, não. Eu gostaria de ser uma presidente eleito pelos outros vereadores e que comanda a casa por um ano todo. É uma situação chata assumir no afastamento de um presidente”, conclui.(Fonte TNSul)


Postagem Anterior Próxima Postagem