Justiça condena os quatro réus do caso Kiss


Os quatro réus do caso da boate Kiss foram condenados no Tribunal do Júri do Foro Central de Porto Alegre. Após dez dias, o julgamento foi finalizado com a leitura da sentença pelo juiz Orlando Faccini Neto na tarde desta sexta-feira (10).

Os quatro réus foram julgados por 242 homicídios consumados e 636 tentativas durante o incêndio em Santa Maria, em janeiro de 2013. A maioria das vítimas da Boate Kiss era jovem e universitária. Em reunião na sala secreta, os jurados responderam as perguntas do juiz sobre as sentenças de cada um dos réus.

"No caso como o presente, é preciso referir que se está diante da morte de 242 pessoas, circunstância que, na órbita do dolo eventual, já encerra imensa gravidade", disse Faccini .

O cumprimento da pena dos quatro condenados se dá em regime fechado e foi decretada pelo juiz. Porém, Faccini foi comunicado de um habeas corpus preventivo em favor de um dos réus, o que fez suspender a execução da pena dos quatro.

Elissandro Spohr, sócio da boate, foi condenado a 22 anos e seis meses de prisão por homicídio simples com dolo eventual;

Mauro Hoffmann, sócio da boate, foi condenado a 19 anos e seis meses de prisão por homicídio simples com dolo eventual;

Marcelo de Jesus, vocalista da banda, foi condenado a 18 anos de prisão por homicídio simples com dolo eventual;

Luciano Bonilha, auxiliar da banda, foi condenado a 18 anos de prisão por homicídio simples com dolo eventual.



Postagem Anterior Próxima Postagem